segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

O que me faz bem!

Antes de regressar ao ritmo de mais um ano lectivo, fui carregar baterias "Entre a Serra e o Mar"!
 Aproveitei um pinheiro e a "Loira" como modelos para fotografar a "echarpe" que tricotei este Verão, em ponto de rosas abertas.


E gozámos mais uma tarde "Entre a Serra e o Mar"!



Eu tricotando...
 ...o Z.  moldando o que por ali apanhou!

segunda-feira, 8 de Setembro de 2014

Na minha cidade - turista domingueira



 Entre velharias e antiguidades, a preços nada justos, encontrámos algumas bancas de artesanato. O artesanato neste tipo de feiras cada vez é de menor qualidade, mas ainda se consegue encontrar algumas bancas de qualidade. Nesta feira gostei apenas da Bzoing, mas valeu pelo ambiente e passeio junto ao Tejo.

Atravessámos o Jardim e seguimos para outro Mercado, ali mesmo ao lado, no Centro Cultural de Belém.

Aqui tive o prazer de reencontrar o Senhor de Si, que conheci numa das minhas idas a uma feira que recomendo,  Creations et Savoir faire. É já em Novembro, em Paris!
Regressámos para o carro com a ideia de irmos comer um gelado.
 
O dia de sol, depois de um dia de chuva, estava tão convidativo que não encontrámos uma esplanada à nossa medida, tranquila!

quarta-feira, 3 de Setembro de 2014

Escócia - Portugal - Escócia, na ponta da agulha

Ignorando, conscientemente, os conselhos que são dados na blogosfera, partilho de uma só penada, perdão, "teclada",  a última etapa desta viagem, na ponta da agulha! Um longo post, bem sei, mas está na proporção do entusiasmo com que viajei pela Escócia!
(nota: para qualquer informação adicional, principalmente para viajantes é solicitar aqui nos comentários)

Dia 1 - 19 de Agosto
O primeiro dia foi passado no aeroporto, no voo e no autocarro que atravessou Edimburgo, uma cidade em Festa!
Edimburgo merece um post à parte.

Dia 2 - 20 de Agosto 
Tinha de começar esta etapa da viagem na ponta da agulha, com uma visita à Scottish Diaspora Tapestry, em St Mary's Cathedral! Foi o que fizemos, eu e o meu marido, logo bem cedo pela manhã!
St Mary's Cathedral

As tapeçarias portuguesas da Scottish Diaspora Tapestry
Só me faltava ver de perto a tapeçaria da Madeira, uma obra de arte bordada na Escócia!



Jonn the Scot: Jonh Drummond,bordado por Margaret Ferguson Burns e Anna D. Hogarth
George Sandeman, bordada pelo grupo da Méri, no Porto
The Port Trade, bordada pelo meu grupo, em Lisboa e Sintra
Aqui conheci este grupo de bordadeiras e admirei os trabalhos que tinham expostos, bastante inspiradores!
 Convidaram-me a dar uns pontos nesta tapeçaria e bordei a ponto de arraiolos, para deixar uma marca portuguesa.


Seguimos viagem para Culross, sugestão da Margaret. Uma aldeia pacata, muito bem conservada, com um Palácio e Jardins que não visitámos dado o preço das entradas!

"Trading with Veere" bordado por Kate McDonald -
Scottish Diaspora Tapestry






Daqui fomos à procura da Escola/Museu de bordados, que a Margaret me tinha indicado. 
 A Mary descreve bem a escola aqui, só tenho a acrescentar que fomos extremamente bem recebidos pela Linda, sem pressas e com muita simpatia, já depois da hora do fecho. Vim de lá feliz e com algumas compras!
Conseguidos dois dos meus objectivos, da nossa viagem, visitar a tapeçaria e a escola de bordados, partimos rumo à descoberta do  B&B.


O B&B era uma quinta perto de St Andrews. Resolvemos ir até lá e jantar fish and chips, prato tradicional escocês, nesta terra de estudantes. Naquela semana de Agosto, St Andrews estava praticamente vazia!

Painel 33 The Great Tapestry of Scotland
Nota : Tive o privilégio de bordar o painel do Parlamento, sob a orientação de uma das bordadeiras deste painel!





Painel 24 . The Great Tapestry of Scotland

St Andrew's Church, bordada por Eileen Smith, Vida B., Margaret M., Margaret S.
Scottish Diaspora Tapestry
Painel 63- The Great Tapestry of Scotland "Royal and ancient Golf Club founded in ST Andrews 1754
Dia 3 - 21 de Agosto
Depois de um típico pequeno almoço Escocês, perguntámos à nossa anfitriã sugestões de locais a visitar e fizemos-nos à estrada, no sentido Aberdeen. 
 Tal como nos tinham dito, depressa o Zé se acostumou a guiar à esquerda e eu a fazer de gps!
A liberdade que nos dá um carro é surpreendente e algo a não perder! Permitiu-nos conhecer mais locais e muita "gente gira"!
A primeira paragem do dia foi para visitar um dos muitos Castelos Escoceses, Dunnottar, em Stonehaven.


Apesar de estarmos a viver a nossa Lua de Mel, comemorativa das Bodas de Prata, temos muito poucas fotografias dos dois, mas perante a quantidade de fotografias que trouxemos para os nossos filhos, fomos perdoados.
Continuámos pela costa...
Contornando Aberdeen, à entrada da qual tractores e carros rolam lado a lado!
Seguindo  mais uma sugestão da Rita, nossa anfitriã, enquanto bordámos a tapeçaria na Mercearia Criativa, seguimos para Keith, para visitarmos a destilaria Strathisla, a mais antiga das Highlands. Tivemos visita guiada apenas para os dois e tivemos a oportunidade de conhecer um português, o António, que trabalha na destilaria!



painel 85 - The Great Tapestry of Scotland


 A paragem seguinte foi em Elgin para visitarmos a Catedral. Chegámos tarde, já estava fechada, mas uma vez mais deparámos com ruínas e preços exorbitantes! Admirámos a belíssima ruína da Catedral e valeu a visita aos jardins.


Com o dia rapidamente a chegar ao fim, decidimos procurar um B&B, numa terra perto do mar. Olhando para o mapa, Nairn chamou-nos a atenção e tentámos a nossa sorte. E que sorte! Uma terra magnifica, tranquila mas com um ponto de encontro bem animado, o  Pub que o nosso anfitrião nos aconselhou! 




Um final do dia, num ambiente simpático, muito próprio dos Escoceses, acompanhados por uns deliciosos petiscos!

da janela do Pub
Dia 4 - 22 de Agosto
Ponto de partida, o nosso B&B, todo por nossa conta! Desta vez arrancámos com destino aos locais indicados pelo o dono do Pub, da noite anterior.


Como os nossos dias começavam muito cedo, quando chegámos ao Castelo de Cawdor, ainda estava fechado. Decidimos não perder mais de uma hora à espera, pois tínhamos uma longa viagem pela frente, com numerosas paragens!
A paragem seguinte foi em Fort George, muito breve mas valeu a pena!
ForT George


Mais uma paragem, em Culloden Battlefield, mas esta só aconselho para quem tenha tempo de se envolver em "batalhas", ou em compras!


Cruzámos-nos com corajosos ciclistas que , com mais tempo e em melhor forma física, exploravam a natureza da Escócia!
Fomos marcando o percurso no mapa, conforme as sugestões que íamos solicitando!Neste dia tinhamos um longo percurso, depois destas breves paragens!
A Escócia é uma terra de grandes contrastes e de uma beleza natural indescritivel!


Finalmente chegámos à terra de eleição do dono do Pub, Plockton. Só que visitámos o lado que dava para o mar e falhámos o lado que dava para o "lago", onde se situa a aldeia, única por ter palmeiras! Avistámo-la apenas ao longe, antes de iniciarmos a nossa descida! Um erro que cometemos por nesse dia termos noite previamente marcada num B&B, que nos condicionou a hora de chegada a Inverness. Um erro  a evitar, viajar com os B&B marcados!

Para chegarmos à praia atravessámos quintas, com a única recomendação de fecharmos os portões para os animais não fugirem. Pitoresco e bastante engraçado!

Ao fundo avistámos Skye, lugar a visitar numa próxima viagem pela Escócia!
Iniciámos a subida para Inverness, junto ao Loch Ness. 
Desviámos para esta pequena aldeia, na tentativa de encontrarmos um posto de gasolina, dado que tinha actividades náuticas, que precisam de combustivel. Não tivemos sorte com o gasóleo, mas conhecemos mais uma aldeia, com o seu Pub e com as casas cada uma de sua cor!

À saída da aldeia, e retomando a rota turística do Lago Ness, deparámos com mais um dos numerosos  Castelos Escoceses, o mais fotografado, o Castelo de Eilean.
Um dos locais onde encontrámos a maior confusão de turistas foi no Castelo de Urquhart, o que não agradou a nenhum dos dois e por isso partimos à procura de algo mais tranquilo!

E encontrámos! À entrada desta localidade havia avisos que alertavam para o facto de ser uma zona calma e por isso teríamos de a visitar sem perturbar essa calmaria!


Terminámos o dia em Inverness.

Friendship is like wisky, the older the better - Pub


Em todo o lado é visível o momento histórico que os escoceses estão a viver! Um povo extremamente simpático e com uma identidade cultural inconfundível!
Uma das tapeçarias The Great Tapestry of Scotland , referia-se a outro marco importante, da História da Escócia, no que diz respeito a votos!
Painel 123 - Women Get the Vote
Seguindo o conselho do nosso anfitrião, do B&B, vivemos uma das noites mais divertidas e tipicamente escocesa, no Pub Hootananny!
Dia 5
Primeira vez que recorremos ao gps!
Sempre gostei de ler e de viajar com e pelos livros. o nosso próximo destino resultou de uma das minhas leituras deste Verão. O livro descreve a vida de um grupo de pessoas que resolve frequentar um curso de escrita criativa na Escócia!
Dedicámos a manhã a um passeio pelas Fall of Bruar, ou não fossemos ambos amantes da natureza!

Falls of Bruar




Visitámos um "Entreposto" como nunca tinhamos visto! Um supermercado, mesmo Super e seguimos para  Blair Castle. Mas fica para um outro dia!
Finalmente estávamos perto da terra que nos foi aconselhada no primeiro B&B!

Qualquer informação adicional, não se esqueçam, é só perguntar nos comentários.